“Nunca duvide que um pequeno grupo de pessoas conscientes e engajadas possa mudar o mundo. De fato, sempre foi assim que o mundo mudou”

Margarite Mead

Não é mais possível desenvolver dois conjuntos paralelos de medidas, um para responder às necessidades sociais – “salvar a humanidade” – e outro para responder aos danos ecológicos “salvar o planeta”. O objetivo atual é combinar essas duas exigências solidárias na perspectiva de ação conhecida como socioambiental. A percepção da existência de limites do planeta, da degradação e dos riscos ecológicos, bem como das suas dramáticas conseqüências para a humanidade, nos força, desde já, a repensar as relações entre sociedade-natureza e a considerar danos ignorados por muito tempo.